Arquivo da tag: Rafale

O incrível preço que “baixou” de R$ 10 para R$ 11,4!

Uma fonte me alertou para esta aqui. Basta consultar os arquivos da Folha Online.

Em 11 de janeiro, a notícia era:

A fonte não deu prazo, mas disse que a negociação estimada em R$ 10 bilhões para a compra de 36 aviões de combate será fechada ainda este ano (…) São 36 caças na negociação atual –no valor estimado de R$ 10 bilhões (…)

Eis que, em 4 de fevereiro, outra  notícia já dizia:

(…) após a francesa Dassault reduzir de US$ 8,2 bilhões (R$ 15,1 bilhões) para US$ 6,2 bilhões (R$ 11,4 bilhões) o preço do pacote de 36 aviões (…)

É possível que tenha havido erro na apuração ou de informação na 1ª notícia. Mesmo assim, a diferença entre os números é bem grande!

A magia do governo Lula não serve apenas para inflar orçamentos do PAC. Também serve pra reduzir o 10 para apenas 11,4…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Exclusivas

Livro de 2003 já mostrava inferioridade do Rafale

Possuo um livrinho chamado How to Make War¹. A edição é de 2003, e além de muitos textos e dicas úteis, contém tabelas comparando armas e  exércitos. E daí?

Bom, o livrinho compara, dentre outros, dois dos três modelos de caça que o Brasil pensa em comprar: o Super Hornet e o Rafale. E vejam só quem se sai melhor…


Super Hornet Rafale
Poder de combate (ar) 45 32
Poder de combate (terra) 69 18
Peso máximo na decolagem 22 tons 14,5 tons
Raio normal de combate 800 km 700 km
Ano de introdução 1999 1998
Capacidade de bombas 4 tons 6 tons

Bom, o governo Lula sempre pode usar o argumento da transferência de tecnologia. Mas para quê transferir uma tecnologia inferior?

Vocês podem conferir os dados no site StrategyPage.

***

Sim, eu sei que o parecer da Aeronáutica já diz que o Rafale é o pior dos três. Estou apenas dizendo que uma fonte bem mais legível que longos pareceres técnicos está disponível para o público leigo.

Não, eu não sou especialista em aviões. Mas sei ler números. E ademais, a Aeronáutica concorda que o Rafale é pior que o Super Hornet!

¹ O livro foi uma generosa doação da Biblioteca Frederico Bartels.

Deixe um comentário

Arquivado em Exclusivas